Início Espiritualidade Cristianismo Sexta-feira Santa para os evangélicos – Conheça o costume desta data especial...

Sexta-feira Santa para os evangélicos – Conheça o costume desta data especial na religião evangélica

0
83
sexta-feira santa para os evangélicos
sexta-feira santa para os evangélicos

Sexta feira santa para os evangélicos – Entenda o significado

Você sabe qual o significado da sexta-feira santa para os evangélicos? Depois de abordar o tema em relação aos costumes católicos na Páscoa, falaremos sobre a interpretação evangélica do assunto.

No Brasil, todos conhecem as tradições religiosas ligadas à quaresma, à semana santa e à sexta-feira santa. Por ser um país extremamente Católico – apesar da imensa pluralidade de religiões – os costumes desse segmento cristão se enraizaram no país e se tornaram algo “comum” a todos, também por ser um feriado nacional.

Saiba como se aproximar de Deus através da leitura aprofundada dos salmos!

Ou seja, por causa desse tema em comum, muito se discute sobre os efeitos dessa tradição nas mais diferentes religiões e segmentos. Hoje falarei sobre os impactos da sexta-feira santa para os evangélicos e como esse segmento do cristianismo se comporta durante essa data.

Entenda as origens – Sexta-feira Santa para os evangélicos

Páscoa vem do Latim “Pascha” que se deriva do hebraico “Pessach” que significa “Passagem”

Primordialmente, os costumes de Páscoa tem sua origem no antigo testamento, no momento em que os Israelitas foram libertos por Deus através de Moisés, da servidão do Egito.

Quando eles foram em destino à terra de Canaã (os 40 anos que passaram no deserto), foram instituídas as diretrizes para a primeira Páscoa. 

O próprio Deus instituiu o significado da Páscoa, que era um momento onde o povo celebrava todos os anos um novo começo, celebrariam a libertação e a passagem do Egito para a terra da promessa. 

Posteriormente, já no novo mandamento, Cristo rompeu com essa antiga tradição, instituindo no lugar da celebração da Páscoa que era no deserto e cheia de ritos, a Santa Ceia, momento em que os irmãos se reuniam e em comunhão repartiam o pão e o cálice, em memória de Cristo. 

Isso viria a ficar mais claro para os discípulos alguns dias depois da última ceia, com a ressurreição do Mestre.

Os evangélicos celebram a Páscoa porque a morte de Cristo representa a restauração do relacionamento de Deus com seu povo. Isso diz sobre um relacionamento direto, como aquele que havia entre Adão, Eva e o Senhor no Éden, e foi destruído por causa da desobediência dos dois. 

A morte de Cristo

Mas a morte de Cristo era o plano de redenção que Deus havia planejado para que no futuro fosse possível se relacionar pessoalmente com seu povo novamente. 

Inclusive, quando Cristo esteve por aqui, ele estendeu o presente da salvação a outros povos, já que os que não eram Judeus, ou seja, os gentios, o honraram e deram mais crédito à sua vida do que seu próprio povo, que na verdade o mataram em nome da religião. 

Então quando Cristo morre, o véu do templo que separava o santíssimo lugar no templo, local de acesso liberado apenas ao sacerdote, se rasga de cima à baixo, trazendo a ideia de que agora todos poderiam se aproximar de Deus, e participar de sua salvação, por causa do preço que Jesus pagou com sangue pela humanidade. 

Resumidamente, redenção traz a ideia de alguém que era devedor e não tinha como pagar sua dívida, então seu redentor vem e paga sua dívida, liberando ele de suas pendências com o cobrador. 

Nesse caso é uma relação direta entre a vida e a morte, pois segundo a palavra de Jesus Cristo, todos estavam dados à morte por causa do pecado, mas ele pagou o preço pela vida de todos nos libertou da morte, oferecendo vida eterna.

Sexta-feira Santa para os evangélicos 

Então, considerando que Cristo passou por todos aqueles processos dolorosos antes de sua morte, temos o surgimento do grande significado na sexta-feira santa para os católicos, que mesmo antes disso (quaresma), passam a viver dias de luto em memória de Cristo, e até buscam contristar-se por causa de seu sofrimento. 

Já os evangélicos, dão mais ênfase ao significado direto da morte de Cristo, a vida! O que é levado em consideração no final de semana da Páscoa, não é a sexta-feira, mas sim o domingo, quando Cristo retorna dos mortos carregando consigo a certeza de todas as promessas que ele havia feito. 

Esse momento é de muita alegria e gratidão, mesmo não sabendo ao certo qual foi o dia exato em que Cristo ressuscitou, os evangélicos se unem à tradicionalidade da data constituída há séculos atrás para celebrar a vida e vitória de Cristo, que consequentemente se torna a nossa vida e a nossa vitória ante a morte e ao pecado. 

Os costumes dos evangélicos na Sexta-feira Santa 

  • Não é feito nada de diferente na sexta-feira santa, já que Cristo ressuscitou, não há (segundo o entendimento evangélico) a necessidade do luto por Cristo;
  • Não participam dos costumes de não ingerir carne vermelha, apesar de aderirem ao costume de comer peixe no final de semana da Páscoa, mais por causa da cultura instituída;
  • No domingo de Páscoa, existem algumas denominações que gostam de realizar a Santa Ceia do Senhor, que é um momento realizado mensalmente nas igrejas evangélicas, sempre no primeiro sábado ou domingo do mês, para relembrar a morte e celebrar a vida de Cristo.

Nesta celebração, se reparte o pão e o cálice por todos os evangélicos, simbolizando o corpo e o sangue de Cristo dado em favor de todos.

O corpo e o sangue representam a vida, a cura, a ressurreição, e a remissão dos pecados, e quem participa disso se torna parte do corpo dele, e também herdeiros do céu.

O lembrete de uma nova chance 

A sexta-feira santa para os evangélicos é um feriado normal, o que tem maior valor é o domingo!

Contudo, é sempre mais um dia (com um maior apelo emocional) para se lembrar do que Jesus fez à humanidade, lembrar do convite à vida eterna que ele fez, e estender esse convite, ou a sua Graça (perdão e favor imerecido), para os que ainda não conhecem o amor de Deus. 

É sempre enfatizado que Deus fez de todos, povo seu, e deseja se relacionar diretamente com as pessoas através de Jesus Cristo. 

Embora não se abatam ante a morte de Jesus, geralmente respeitam e admiram através de uma forte empatia, o auto sacrifício dos católicos e podem, em algumas oportunidades, até participar de algumas tradições com eles, como a memória do sacrifícios de Jesus, a celebração pela vida (que é a principal celebração evangélica) e os costumes alimentares ligados à data.  

Saiba como se aproximar de Deus através da leitura aprofundada dos salmos!

Rate this post
Artigo anteriorOração da Cigana da Estrada para questões do amor
Próximo artigoComo tirar energia negativa do corpo? Como saber os sintomas?
Avatar
Lucas, é um jovem apaixonado pela leitura e escrita, mas sempre que pode, gosta de se aventurar pelo mundo da gastronomia. Está em formação para ser Jornalista e constantemente busca por novos aprendizados e experiências. A missão dele envolve o desenvolvimento das pessoas através daquilo que escreve, de forma leve, e prática, em busca de propagar conteúdos empáticos e falar sobre temas relacionados com autoconhecimento, liberdade e respeito. Sempre prezando pela complexidade do universo particular e interior. Além de respeitar as cargas emocionais e culturais de cada indivíduo ao abordar temas como: religião, amor e outras vertentes da vida espiritual.