Sexta-feira da Paixão – A crucificação de Jesus Cristo

Sexta-feira da Paixão

Essa data religiosa relembra a crucificação de Jesus Cristo e toda sua entrega perante ao seu Pai, aquEle que antes mesmo de criar o mundo já havia planos para que Cristo fosse o salvador da humanidade quando necessário.

Abra seus Caminhos AQUI com a Orientação dos Melhores Especialistas em Salmos

 

Esse dia é considerado um feriado nacional,  descrito diversas vezes nas passagens da Bíblia e hoje serve como representação para a preparação da Páscoa, onde Jesus irá ressuscitar no 3° dia, como anunciado.

Breve história da crucificação de Jesus Cristo

Após Judas Iscariotes – através de um sinal combinado com os guardas-, entregar Cristo por trinta moedas de prata, Jesus foi levado a Caifás, e desafiado quando o sumo-sacerdote falou:

“Eu te conjuro pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus.” – Mateus 26:63

E a resposta que Jesus deu, foi para causar revolta em todos os presentes:

“Tu o disseste; contudo vos declaro que vereis mais tarde o Filho do homem sentado à direita do Todo-poderoso e vindo sobre as nuvens do céu.” – Mateus 26-64

Depois de longas idas e vindas Jesus foi sentenciado pelo próprio povo, quando Pilatos perguntou para a multidão se preferiam Jesus ou Barrabás – um ladrão vil – para ser solto. Todos escolheram Barrabás e por fim, Jesus Cristo foi condenado à morte por “alegar ser o filho de Deus” (joão 19:1-19). Pilatos se negou a matar Jesus mas o entregou para crucificação e humilhação para não causar uma rebelião.

Jesus carregou sua cruz até o local de sua morte com a ajuda de Simão. Agonizou por seis horas e durante as últimas 3h  uma escuridão cobriu o céu em toda a terra ( Mateus 27:45) e por fim Jesus morreu. Quando retirado da cruz, um soldado que queria ter certeza de sua morte, furou seu flanco com uma lança.

Jesus foi sepultado e enterrado em um túmulo com uma grande rocha em frente a entrada selando e evitando qualquer passagem.

O que é a Sexta-feira da Paixão?

Sexta-feira da Paixão, ou Sexta-feira Santa é sempre a sexta que antecede o domingo de Páscoa. Ela simboliza o julgamento e crucificação de Cristo. Em respeito a seu sacrifício, geralmente se realiza as Orações de joelhos durante esta data, costumes como não consumir carne também são seguidos como uma prova de fé e respeito. A famosa Via Sacra e o Rosário são formas de exercícios de penitência em nome de Jesus. As missas são realizadas com a liturgia da Palavra seguida da comunhão eucarística, elas seguem a seguinte estrutura:

1.Entrada em silêncio do presidente e dos ministros, que se prostram em adoração diante do altar oração coleta.

2.Liturgia da Palavra: leitura do livro de Isaías (quarto cântico do servo de Javé, Is 52,13-53,12), salmo 31 (30), leitura da Epístola aos Hebreus (Hebr 4, 14-16; 5, 7-9), aclamação ao Evangelho e leitura do Evangelho da Paixão segundo João (Jo 18,1-19,42, geralmente em forma dialogada).

3.Homilia e silêncio de reflexão.

4.Oração Universal, mais longa e solene do que a da missa, seguindo o esquema intenção – silêncio – oração do presidente.

5.Adoração da Cruz: a cruz é apresentada aos fiéis e adorada ao som de cânticos.

6.Pai-Nosso.

7.Comunhão dos fiéis presentes. Toma-se pão consagrado no dia anterior, Quinta-Feira Santa.

8.Oração depois da comunhão.

9.Oração sobre o povo.

O intuito da Sexta-feira da Paixão é o de lembrar os cristãos dos mistérios e tentações que Cristo passou por todos nós e tornar a todos conscientes de seu amor misericordioso, sempre relembrando a imagem da cruz e o ato de ser crucificado.

Vença Seus Desafios de Vida Com a Ajuda de Esotéricos Experientes

Sexta-feira da Paixão – A crucificação de Jesus Cristo
5 (100%) 1 vote[s]