Início Espiritualidade Cristianismo O que não pode fazer na sexta feira santa – Saiba mais...

O que não pode fazer na sexta feira santa – Saiba mais sobre a cultura cristã da Páscoa

0
116
O que não pode fazer na sexta feira santa
O que não pode fazer na sexta feira santa

Saiba o que não pode fazer na sexta feira santa

Esse período é considerado pelos católicos o mais valioso momento do ano. É importante para todos os que têm interesse ou gostariam de seguir as tradições religiosas saberem o que não podem fazer na Sexta Feira Santa. 

O período da quaresma e sua importância 

Bom, tudo se inicia após a Quarta Feira de cinzas, que é o começo da quaresma, período de 40 dias antes da Páscoa, em que os adeptos dessa cultura religiosa passam a consagrar suas vidas privando-se de algumas coisas, em favor da purificação e preparação do espírito para a data que representa a morte e posteriormente a ressurreição de Cristo, a sexta feira santa e a Páscoa.

Portanto, durante esse período de separação e santificação, é exigido dos que praticam algumas vertentes do cristianismo e do catolicismo, que se abstenham de algumas práticas e inclusive de certos tipos de alimentação.

Qual a importância da Sexta Feira Santa?

Neste período de quaresma é que se inicia as conversas sobre o que não pode fazer na sexta feira santa, ou nesse período de forma geral. A famosa tradição de não comer carne vermelha e carne de frango se inicia antes da semana santa, mas durante a quaresma essa prática acontece todas as sextas feiras, até que se inicie a semana santa.

Então, quando chega a semana santa, é necessário a abstenção total das carnes (exceto as de peixes), bebidas fortes, relações sexuais e quaisquer outras praticas que possam ser fontes de prazer.

“Negar-se a si mesmo”

A ideia disso é que você com seus jejuns e abstenções traga à memória o sofrimento que Cristo experimentou antes de sua morte na cruz. Sendo assim, aqueles que se dispõe para esse sacrifício devem abandonar nesse período, tudo aquilo que remete ao luxo, à fartura, e ao prazer. 

Ou seja, fazendo isso, a pessoa estará honrando a vida humilde de Cristo até a sua morte, e mostrando que a pessoa está desapegada, separada o suficiente das banalidades terrenas e pronto para seguir a vida com Cristo independente das circunstâncias.  

O que não pode fazer na Sexta Feira Santa

Antes de tudo, existem muitas regras bem específicas sobre o que não pode fazer na sexta feira santa, podendo sofrer alterações de acordo coma sua vertente religiosa, assim como existem religiões como o espiritismo, que não pratica nenhum dos atos da quaresma e nem da semana santa, por interpretar a morte de Cristo de outra forma. 

Mas podemos dizer que o conceito básico para saber o que não pode fazer na sexta feira santa é: quem está disposto a seguir as tradições, está se propondo a ficar de luto, por Cristo.

Ou seja, pense que num dia de luto ninguém se importa com aparência, alimentação, vestimenta, trabalho, ou cuidados com a casa. As pessoas apenas focam naquele sentimento e refletem sobre o momento. 

Recomendações – O que não pode fazer na Sexta Feira Santa

Acerca do seu corpo, distrações e prazeres

  1. Tomar café da manhã, esse período da manhã deve ser usado para um jejum, e o jejum é importante nessa data pois é a sua forma de reconhecer o sacrifício de Jesus.
  2. Ouvir músicas altas ou dançar. Em vez disso procure ouvir músicas que te façam refletir sobre a bondade de Deus em Cristo;
  3. Participar de festas no geral;
  4. Beber bebidas fortes, cerveja, vodka, cachaça, etc;
  5. Brigar, se envolver em discussões desnecessárias, ou falar palavrões;
  6. Namorar ou praticar relações sexuais. Você precisa tentar se aproximar da santidade de Cristo.

Acerca dos animais e alimentação – O que não pode fazer na Sexta Feira Santa

  1. Comer alguma carne que não seja de peixes. Comer carne vermelha nessa data representa desrespeito ao sangue que Cristo derramou na cruz.
  2. Matar animais, para caça ou alimentação. Os antigos costumes dizem que isso traz má sorte durante o ano.
  3. Tirar leite de animais. Mas as vacas precisam ser ordenhadas por questões de saúde do animal, o recomendado é que se doe o leite retirado.
  4. Perseguir insetos ou animais que estraguem plantações;

Acerca do trabalho e ocupações 

  1. A realização de atividades profissionais (qualquer tipo de trabalho braçal)
  2. Plantar ou colher qualquer coisa. Sua atenção e energia devem ser focados no favor de Deus por nós ao entregar seu filho;
  3. Atividades domésticas como, varrer, limpar, organizar;
  4. Abrir o comércio. Embora esse seja praticado apenas pelas famílias mais rigorosas quanto às tradições católicas

Em suma, todas essas regras, como já foi dito antes, fazem parte de um costume cultural, uma tradição religiosa que há muitos séculos vem sendo praticada por pessoas em todo o mundo. 

Mesmo que você não seja alguém adepto de religião ou alguém que não acredite em supostas superstições, vale lembrar que o respeito é a qualidade que nos une uns aos outros em harmonia. 

Portanto, mesmo que não participe desses ritos, vale a pena você tirar um momento desse tempo de devoção ao seu redor para lembrar das muitas coisas boas que você é e possui. Agradecer pela vida e alimento, além de ser grato por todos os dias receber uma nova chance de ser uma versão melhor de si mesmo. 

Afinal de contas, toda a gratidão que você lança para o universo é ofertada de volta para você como benção, boa sorte, proteção e amor!

Receba mais direcionamento espiritual. Clique aqui!

Rate this post
Artigo anteriorHoróscopo semanal – 18 a 24 de Abril de 2022
Próximo artigoOração da Cigana da Estrada para questões do amor
Avatar
Lucas, é um jovem apaixonado pela leitura e escrita, mas sempre que pode, gosta de se aventurar pelo mundo da gastronomia. Está em formação para ser Jornalista e constantemente busca por novos aprendizados e experiências. A missão dele envolve o desenvolvimento das pessoas através daquilo que escreve, de forma leve, e prática, em busca de propagar conteúdos empáticos e falar sobre temas relacionados com autoconhecimento, liberdade e respeito. Sempre prezando pela complexidade do universo particular e interior. Além de respeitar as cargas emocionais e culturais de cada indivíduo ao abordar temas como: religião, amor e outras vertentes da vida espiritual.