Início Espiritualidade Espiritismo Quem é Allan Kardec para o espiritismo?

Quem é Allan Kardec para o espiritismo?

0
998
Quem é Allan Kardec?

Aqui, no Brasil, temos uma grande comunidade espírita e, por isso, fica difícil não ouvir vez ou outra o nome do fundador. Mas afinal, quem é Allan Kardec e como ele mudou o rumo do espiritismo na França e no mundo?

Antes de mais nada, vamos contar algo que até hoje muitos jovens espíritas não sabem: Allan Kardec não era médium. Está chocada? Exatamente, ele utilizou-se de médiuns para se comunicar e começar a montar as primeiras ideias do que hoje é o espiritismo, também conhecido como Kardecismo.

Está curiosa? Continue nos acompanhando para saber mais!

Você sabe quem é Allan Kardec? E Hippolyte Léon Dénizard Rivail?

Ao terceiro dia do mês de outubro do ano de 1804, na cidade de Lyon, na França, nasce o bebê Hippolyte Léon Dénizard Rivail. Filho de uma família tradicional, cujas raízes estavam fincadas profundamente na área de Direito.

Pai e avô eram famosos advogados e reconhecidos pela polidez e alto caráter. A mãe era a doçura em pessoa, sempre lhe cobrindo de carinhos e o educando como todo amor possível.

Isso, criar os filhos com carinhos, pode soar como algo “normal”, mas na época as crianças eram vistas como pequenos adultos. Logo, todo esse cuidado que temos hoje não era comum na época.

Por isso, podemos dizer que Rivail teve sorte em nascer nessa família que lhe deu toda uma base para ser a pessoa que mudaria o rumo das religiões.

Ao contrário do que se pensa, Rivail não seguiu a área de Direito. A sua paixão era a educação. Ele queria ensinar os pequenos e facilitar o processo de aprendizagem.

Dedicou boa parte de sua vida para a educação e era muito bom nisso. Inclusive, escreveu diversos livros didáticos e alguns são tão atemporais que até hoje são utilizados na França.

Os temas eram variados: química, física, anatomia comparada, astronomia, história francesa e até botânica. Como amava o que fazia, decidiu investir mais e tirar seu sustento da educação.

Além de escrever livros e dar aulas, abriu uma escola para meninos. Lá, ele lecionava, dirigia e criava suas teorias para tornar o processo de aprendizagem mais atrativo.

Ao passo que se dedicava à educação, também começou estudar psicologia e magnetismo. Aliás, dedicou e contribuiu por bons anos para os estudos acerca do sonambulismo.

E foi a partir desse momento que Rivail começou a ter contato com o mundo sobrenatural, como fenômenos magnéticos inexplicáveis e clarividência.

As mesas giratórias, mais manifestações e o “nascimento” de Allan Kardec

Aos 50 anos, após décadas dedicadas ao ensino e ao estudo da parapsicologia (que na época não era chamada assim), Rivail, até então cético, foi convidado para observar o fenômeno das mesas dançantes.

Incrédulo e a procura de respostas plausíveis para as movimentações “dançantes” das mesas, Rivail procurou por respostas. Ele queria encontrar causas físicas para tal movimentação, pois acreditava ser um simples truque.

Sem conseguir provar e muito curioso, aceitou novamente o convite de um amigo para uma nova sessão do que seria uma forma desorganizada de espiritismo.

Ao perceber que se tratava de uma manifestação do “mundo invisível”, ficou instigado e quis estudar cada vez mais. 

Por dois anos observou duas irmãs que davam voz ao que ele chamava de “Inteligências Invisíveis”, hoje nós as chamamos de médiuns. Na presença dele, as Inteligências ganhavam um tom mais sério e lhe forneciam inúmeras informações.

Empolgado com tantas visões diferentes sobre vida, morte e consequências, pensou em escrever um livro relatando o conteúdo dos dois anos. Quando manifestou essa vontade para um dos espíritos, ambos disseram que a ideia foi sugerida por eles e que Rivail, deveria incorporar mais instruções que seriam dadas.

Além do mais, o livro deveria se chamar “O livro dos espíritos” e deveria ser assinado por Allan Kardec, nome de uma das encarnações passadas de Rivail, na época dos povos celtas na antiga região da França, conhecida como Gália.

Sendo assim, no ano de 1857 nasce aos 53 anos Allan Kardec, o pai do espiritismo moderno.

Foi pouco tempo, mas valeu…

No primeiro dia do ano de 1858 nasce a primeira revista espírita, completamente pensada, desenvolvida e publicada por Allan Kardec. Ele decidiu que a revista seria gratuita para alcançar o maior número de pessoas possível.

Além do mais, ele queria manter todos muito bem informados sobre os desdobramentos da mais nova doutrina. Ainda assim, queria precaver seus leitores de certos exageros que andavam acontecendo (fake news não é de agora…) e tentando combater o ceticismo que ele mesmo tinha antes de ter seus primeiros contatos com o espiritismo.

Em abril do mesmo ano, foi fundada a primeira Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, o que podemos considerar como o primeiro centro espírita do mundo. Lá, Allan Kardec e quem mais fosse aprovado por ele, participavam de suas reuniões semanais.

Não era qualquer um que poderia participar. Afinal, como educador, ele era rigoroso e queria que seus estudos frutificassem.

Os anos se passam e a organização fica cada vez mais sólida e sempre em busca de novos estudos e ensinar aos outros.

Em março de 1869, após lançar O Livro dos Médiuns (1861), O Evangelho segundo o Espiritismo (1864), O Céu e o Inferno (1865) e A Gênese (1868), aos 64 anos, desencarna, subitamente, Allan Kardec. Alguns acreditam que ele poderia ter sido vítima de uma cardiopatia ou de algum aneurisma fulminante.

Camille Flammarion, astrônomo e médium fez um breve e emocionante discurso, no qual destacamos este trecho:

Nos encontraremos em um mundo melhor, e no grande céu, onde usaremos nossas mais preciosas faculdades; continuaremos os estudos para os quais a Terra ainda não é um campo preparado. Somos mais gratos por conhecer essa verdade do que por acreditar que todo o corpo e a alma são aniquilados com a cessação do funcionamento de um órgão. A imortalidade é a luz da vida, assim como este sol é a luz da natureza. Até breve, meu caro Allan Kardec, até breve!

Últimas considerações e indicações

Surpreendente que o expoente do espiritismo moderno tenha vivido tão pouco após descobrir a sua segunda vocação. Ele continuou como educador, mas o foco era na elevação espiritual.

Para saber mais quem foi Allan Kardec, você pode assistir ao filme Kardec que está disponível na plataforma da Netflix. Quer saber mais curiosidades? Vejo o vídeo abaixo.

Agora que você já sabe quem é Allan Kardec e o que ele fez pela doutrina espírita, que tal continuar lendo sobre espiritismo? Separamos algumas matérias que podem ser interessantes para você, com a temática de espiritismo e espiritualidade. Confira!

 Um grande beijo e até a próxima!

5/5 - (2 votes)

Estamos Online