Início Espiritualidade Cristianismo Saiba mais sobre a vida de Santa Mônica – A Padroeira das...

Saiba mais sobre a vida de Santa Mônica – A Padroeira das mães cristãs

Sta Mônica

Em 27 de Agosto comemora-se o dia de Santa Mônica, famosa entre as mães cristãs pela sua perseverança, amor, devoção e fé. Ficou vários dias em oração para conseguir converter seu filho mais velho, Santo Agostinho, e com sucesso em seu pedido dedicou tudo para lhe ensinar o que aprendeu ao decorrer de sua vida.

Abra seus Caminhos AQUI com a Orientação dos Melhores Especialistas em Salmos

Deus sabe o que cada filho precisa e deve encontrar na vida, e é baseado nisso que O procuramos para que seja feita a Vossa vontade. Um canal que transmite nossa energia ao encontro do Pai é o elo estabelecido por meio dos Salmos e orações. Se você precisa de um especialista que te ajude a escolher o melhor Salmo ou oração para seu momento, clique aqui e fale com um esotérico disponível.

História de Santa Mônica

Mônica nasceu em 332, na África. Filha de família abastada, foi criada por uma escrava. Segundo os manuscritos desde criança sempre foi muito religiosa e dedicava a vida sempre a ajudar os pobres com paciência, amor e carinho.

Mônica casou-se com Patrício, um nobre conhecido na época, mas infelizmente sofreu muito, porque ele era um homem rude e violento.

Após algum tempo, Mônica teve 3 filhos: Agostinho, Perpétua e Navigio. Mas Agostinho que era o mais velho, lhe causou muitas tristezas, isso porque ele não media suas ações e acabou sofrendo muito. Mônica, assistindo todas as atitudes do filho e não desistindo do poder de transformação que a oração traz, resolveu proibi-lo de entrar em casa. Mas mesmo assim ela nunca deixou de rezar pela conversão do filho.

Fé e perseverança

Mônica, com toda devoção e fé, rezou durante 30 dias pela conversão de Agostinho, e depois de muita perseverança, suas orações foram atendidas, e mais tarde seu filho mais velho se tornou o “Santo Agostinho”, que inclusive escreveu sobre a mãe:

“Ela foi o meu alicerce espiritual, que me conduziu em direção da fé verdadeira. Minha mãe foi a intermediária entre mim e Deus.”

Morte e Canonização

O falecimento de Mônica ocorreu no ano de 387, aos seus 56 anos. Mas só em 1420, que Papa Martinho V descobriu o paradeiro de seu corpo e o transportou para Roma.

Canonizada pelo Papa Alexandre III foi declarada como Padroeira das Mães Cristãs .

Oração de Santa Mônica

Oração de Santa Mônica pelo filho 1

“Sob o peso do meu fardo corpóreo, volto-me a ti, querida Santa Monica, e peço tua ajuda e intercessão.
Do teu lugar no céu, imploro que olhes pelo meu filho (NOME), que perdeu-se na fé e em tudo o que tentamos ensinar-lhe.

Eu sei, querida Mônica, que nossos filhos não pertencem a nós, mas a Deus, e que Deus muitas vezes permite que eles se percam para que isso seja parte de sua jornada em direção a Ele.
Seu filho, Agostinho, também se perdeu; mas encontrou a fé e chegou a acreditar e, nessa crença, tornou-se um verdadeiro professor.

Ajuda-me, portanto, a ter paciência e a acreditar que todas as coisas – inclusive esse movimento decepcionante longe da fé – acontecem de acordo com os propósitos de Deus.

Por causa da alma do meu filho, oro para entender e confiar nisso. Sta Mônica, por favor, ensina-me a persistir fiel na oração, como tu fizeste pelo bem de seu filho. Inspira-me para que eu me comporte de maneira a não afastar o meu filho de Cristo, mas apenas o conduza gentilmente em direção à Sua luz maravilhosa.
Por favor, ensina-me o que sabes sobre este doloroso mistério de separação, reconciliação e reorientação de nossos filhos para o céu.

Ó Santa Mônica, santa das mães, amante de Cristo e da Sua Igreja, roga por mim e por meu filho [Nome], para que possamos ganhar o céu, juntarmo-nos a ti e oferecermos um constante e agradecido louvor a Deus.

Amém.”

Oração 2

“Ó Deus consolador dos aflitos, saúde dos que em Vós esperam, que aceitaste misericordiosamente as piedosas lágrimas da bem-aventurada mãe Mônica pela conversão do filho Agostinho e do marido Patrício, concedei-nos pela Vossa Intercessão, que choremos nossos pecados e encontremos a indulgência de Vossa graça.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Santo Agostinho, rogai por nós!
Santa Mônica, intercedei por nós!”

Oração para os filhos 3

“Ó Santa Mônica, que pela oração e pelas lágrimas alcançastes de Deus a conversão de vosso filho transviado, depois santo, Santo Agostinho, olhai para o meu coração amargurado pelo comportamento do meu(minha) filho(a) desobediente, rebelde e inconformado(a), que tantos dissabores causou ao meu coração e a toda a família. Que vossas orações se juntem com as minhas para comover o bom Deus, a fim de que Ele faça meu(minha) filho(a) entrar em si e voltar ao bom caminho. Santa Mônica, fazei que o Pai do Céu chame de volta à casa paterna o filho pródigo. Dai-me esta alegria e eu serei sempre agradecida. Santo Agostinho, rogai por nós. Santa Mônica, atendei-me. Amém.”

Aclamações para Santa Mônica

“Com vossas lágrimas de amor,
Mãe do grande Agostinho,
destes à Igreja um Doutor,
destes ao céu um serafim.
Salve a vós, mulher bendita,
muda e só em vosso quebranto,
que pressagiastes com vosso pranto
novos triunfos da Cruz!
Cada lágrima que rola
por vosso pálido semblante
é um reflexo radiante
do sol da eterna luz.
Com vossas lágrimas de amor…
Como solo lamentador
de tortura solitária,
suba ao céu vossa prece
do vale da dor;
Deus vos escuta, e os vossos frutos,
do poder de Deus,
cai um gigante rendido:
e é o filho de vosso amor!
Com vossas lágrimas de amor…”

Novena de Santa Mônica

Oração inicial para todos os dias

“Ó Senhor, que confortastes a Mônica em suas provas, confortai a quantos sofrem de solidão e abandono em nossa sociedade, roguemos ao Senhor.

Ó Senhor, que trocastes em gozo as lágrimas de Mônica, concedei-nos que jamais contristemos a ninguém, senão que mais bem sejamos causa de alegria para nossos irmãos, roguemos ao Senhor.

Ó Senhor, que confortastes a Mônica em suas orações pela conversão de seu filho, ajudai-nos a não desesperar no tempo de prova, senão a pôr nele toda nossa esperança, roguemos ao Senhor.

Ó Senhor, que concedestes a Santa Mônica superar com fortaleza as dificuldades de seu matrimônio, concedei-nos a todos os cônjuges que têm dificuldades, que saibam oferecer-se mutuamente consolo, roguemos ao Senhor.

Ó Senhor, que quisestes que Santa Mônica fosse modelo de virtudes na vida familiar, olhai a todas as mães do mundo, para que sempre saibam conduzir a seus filhos para vós, roguemos ao Senhor.

Ó Senhor, nossa mãe Santa Mônica que, em seu leito de morte, pedira aos seus que a recordassem diante de vosso altar, aceitai as orações de nossas comunidades por nossos irmãos e irmãs falecidos, roguemos ao Senhor.”

Primeiro Dia

“Senhor, Deus onipotente, que vos comprouvestes em enfeitar a vossa escolhida serva Santa Mônica, desde sua tenra infância, com os dons amáveis da modéstia, da castidade e do pudor; pelo que ela vos agradou com estas preciosíssimas virtudes, concedei-me a graça de amá-las e praticá-las como ela, para que com ela vos sirva e vos agrade, meu Deus e meu Senhor; no meio da vaidade e corrupção deste século, e assim mereça conseguir os prêmios que tendes reservados a vossos escolhidos na eterna bem-aventurança. Amém.”

Segundo Dia

“Oh Deus de infinita glória e majestade! Que inefável vos comprazíeis nos sentimentos de piedade e devoção com que vos amava e servia vossa fidelíssima serva Santa Mônica, quando com tanto gosto preferia as delícias secretas da oração e do recolhimento às ternas carícias dos seus e, a todos os afagos sedutores da carne; concedei-me, pela intercessão desta vossa serva devocionalíssima, a graça de que eu vos ame e vos sirva sem pecado até a morte, e que prefira sempre a dita de agradar-vos, a todas as vaidades e deleites da terra, e assim mereça desfrutar num dia as eternas e puríssimas delícias da glória. Amém.”

Terceiro Dia

“Oh Deus, infinitamente amável e adorável, que de tal modo infundistes no coração de vossa amadíssima serva Santa Mônica, o zelo de vossa glória e da saúde das almas; que, sendo esposa atribulada e afligida, soube beber em silêncio o cálice de suas tribulações. E com seus santíssimos exemplos e prudentíssimos conselhos, soube edificar e consolar a muitas mães e esposas. Pelo que ela vos agradou com sua heroica paciência, concedei-me saber igualmente sofrer, em silêncio, meus trabalhos e edificar com minhas palavras e exemplos a meus próximos. A fim de que vos sirva de todo coração e de tudo o que faça seja para glória vossa e minha satisfação, conforme aos desígnios de vossa adorável vontade. Amém.”

Quarto Dia

“Oh Deus, clementíssimo e misericordiosíssimo, que no coração maternal de Santa Mônica vos dignastes infundir o espírito da humildade e a oração para que em constante súplica rogasse, em vossa presença, pela salvação de seu esposo e a conversão de seu querido filho Agostinho. Pelo muito que ela vos agradou com sua oração e suas lágrimas, concedei-me aquele mesmo espírito de humildade e oração que ela teve, para que saiba eu rogar ante vosso divino acatamento, pelas grandes necessidades de minha alma e de todos os que me estão por Vós encomendados, e de Vós mereça alcançar para mim e para eles, primeiro, vossa graça, e depois, a glória. Amém.”

Quinto Dia

“Oh Deus onipotente e nas promessas fidelíssimo, que vos dignastes inspirar a vossa serva Santa Mônica uma fé tão grande a respeito da conversão de seu filho Agostinho; que nos dias de sua amargura, assegurou a seu próprio filho que ele tinha
de vir para onde ela estava, e fizestes que se cumprisse a profecia de um santo Bispo, que ao ver a fé e as lágrimas de Mônica, disse: “é impossível que filho de tantas lágrimas pereça”; pelo muito que vos agradou a fé daquela santa mãe, concedei-me que eu tenha tanta confiança em vosso poder e misericórdia, que atinja o que vos peço nesta novena e por isso vos glorifique minha alma, pelos séculos dos séculos. Amém.”

Sexto Dia

“Oh Deus onipotente e Pai de toda consolação, que vos dignastes alentar tanta esperança no coração de vossa serva Santa Mônica, que nos dias mais amargos de tribulação, quando seu filho mais se afastava de Vós, nunca deixou de esperar, com grande confiança, o cumprimento de seus desejos e a consecução de vossas misericórdias; concedei-me, por sua intercessão e méritos, aquela firme esperança que ela teve, para que eu jamais desfaleça em minha oração e mereça conseguir o que vos peço para consolo de minha alma e vossa glória. Amém.”

Sétimo Dia

“Oh Deus infinitamente bom e digno de ser amado, que de tal modo consolastes a vossa serva, Santa Mônica, nas últimas horas de sua vida, vendo a seu lado o filho de sua alma, Agostinho, convertido totalmente a Vós e santificado pelas águas do batismo, exclamava que já nada lhe ficava que fazer neste mundo, senão voltar a Vós, para amar-vos e possuir-vos para sempre; por aquele tão grande amor com que vos amava a mãe de Agostinho sobre a terra, concedei-me, rogo-vos, oh meu bom Deus! Que eu vos ame com ela, e que de tal modo viva desprendida de todas as coisas e laços deste mundo, que nada deseje fora de Vós, e assim mereça possuir-vos e gozar-vos pelos séculos dos séculos. Amém.”

Oitavo Dia

“Oh Deus dos escolhidos e predestinados, que vos dignastes conceder a vossa serva Santa Mônica uma morte tão doce e tão ditosa em terra estranha, que sem cuidar-se da honra de seu corpo, só pensou em entregar a Vós o alma, e encarregou a seu filho Agostinho, que deixando descansar seu corpo na terra, onde queira que ela falecesse, não se esquecesse de rogar durante os dias de sua vida pela alma de sua mãe ante o altar do Senhor; pela preciosa morte daquela santa mãe, concede-me a dita de morrer em Vós e para Vós, como verdadeira filha da Igreja, de sorte que consiga entrar em posse da bem-aventurança, onde me veja rodeada de meu esposo, de meus filhos e de todos os seres queridos de meu coração, e juntamente com eles louve ali para sempre as vossas misericórdias. Amém.”

Nono Dia

“Oh Deus! Que sempre vos comprazes na glória de vossos santos e vos mostras neles admirável para que sejam venerados entre os povos; e assim no traslado das santas relíquias de vossa serva Mônica, desde o porto de Ostia à Cidade Eterna, dignastes-vos honrá-la com o júbilo dos povos que a saudavam a seu passo, com a devoção de tantas mães que saíam a oferecer-lhe seus filhos e suas lágrimas e a acompanhastes naquela gloriosa viagem com os prodígios de vossa onipotência, fazendo, por sua mediação, desejadíssimos milagres; pelo suave aroma que exalam em vossa presença os restos venerados daquela mulher santa e admirável, dignai-vos acordar-me de minha indiferença, ressuscitar-me a vossa graça e conceder-me quanto vos peço para minha saúde eterna e a de todos aqueles que Vós pusestes sob meu amor e cuidado. Glorificado seja, deste modo, o vosso nome e o nome de Mônica, vossa serva, pelos séculos dos séculos. Amém.”

Oração final para todos os dias

“Gloriosíssima e bem-aventurada, Santa Mônica! Grande na paciência, magnânima na esperança e ditosa no triunfo; mulher sábia e prudente, que soubestes edificar vossa casa e nela resplandecestes como o sol quando amanhece nas alturas do céu, e em tudo fostes exemplo esclarecido à mulher cristã; agora que estais já na “terra dos que vivem para sempre, onde não há prantos nem gemidos, nem dor algum”, lembrai-vos das que ainda gememos e choramos neste vale, onde gemestes e chorastes; e intercedei diante do Senhor para que tenha compaixão de tantas mães e esposas em suas tribulações e trabalhos, e para que recolha nossos gemidos e escute nossas preces e nos conceda, como a vós, o fim de todos nossos desejos, e mereçamos, num dia, reinar e descansar na glória como vós, rodeadas de todos os entes queridos de nosso coração, e abençoar, ali, convosco as eternas misericórdias do Senhor, pelos séculos dos séculos. Amém.”

Que Santa Mônica abençoe a vida de todas as mães, principalmente aquelas que precisam de ajuda e estão em oração constante para a conversão e salvação de seu filho!

Vença Seus Desafios de Vida Com a Ajuda de Esotéricos Experientes