Início Espiritualidade Wicca As Tradições da Arte – Tradições da Wicca

As Tradições da Arte – Tradições da Wicca

0
9927
wicca tradições

A Wicca é um caminho espiritual com diversos subgrupos que possuem uma estrutura, filosofia e práticas específicas. A estes subgrupos se dá o nome de Tradições. Poderíamos dizer que as Tradições caracterizam o tipo e o sistema de Wicca que se pratica.

A Espiritualidade te Ajudará a Superar Desafios e Alcançar seus Objetivos. Clique Aqui e Comece Agora seu Atendimento

O termo Tradição se aplica tanto a versão da Wicca que se pratica quanto ao grupo de Covens que praticam um determinado sistema de Bruxaria. Tais grupos são unidos por princípios, éticas, rituais, práticas mágicas e linhagem ancestral em comum.

Cada Tradição é formada por diversos Covens, que funcionam como uma extensão dela, um ramo autorizado a agir, atuar, ensinar e falar em nome da Tradição. Poderíamos comparar isso a um sistema de redes. Um Coven seria uma sucursal local de uma Tradição, da mesma forma que as agências de banco ou lojas de uma rede são uma filial de uma grande corporação.

As principais Tradições da Arte

1734

Tipicamente britânica, é baseado nas ideias do poeta Robert Cochrane, um autointitulado Bruxo hereditário que se tornou proeminente na mesma época que Gardner. 1734 é usado como um criptograma para o nome da Deusa honrada nesta Tradição.

Apesar de não ser considerada pelos seus membros uma Tradição necessariamente Wiccaniana, inegavelmente foi influenciada pela Wicca de Gardner.

Tradição Wicca ALEXANDRINA

Uma Tradição popular que começou ao redor da Inglaterra em 1960 e foi fundada por Alex Sanders. A Tradição Alexandrina é muito semelhante à Gardneriana com algumas mudanças menores e emendas. Esta Tradição trabalha à maneira de Alex e Maxine Sanders. Alex Sanders dizia ter sido iniciado por sua avó em 1933 quando ainda era uma criança. A fraude dessa história posteriormente foi descoberta, mas mesmo assim a Tradição Alexandrina foi uma das mais importantes influências na construção da Wicca.

A maioria dos rituais desta Tradição são muito formais e baseados na Magia cerimonial. É também uma Tradição polarizada, onde a Sacerdotisa representa o princípio feminino e o Sacerdote o princípio masculino.

Como na Tradição Gardneriana, a Sacerdotisa é a autoridade máxima do Coven. Embora similar a Gardneriana, a Tradição Alexandrina tende a ser mais eclética e liberal. Algumas das regras estritas Gardnerianas, tais como a exigência da nudez ritual, são opcionais.

Tradição Wicca ALGARD

Uma americana iniciada nas Tradições Gardneriana e Alexandrina, chamada Mary Nesnick, fundou esse “novo” caminho de Wicca que reúne ensinamentos de ambas Tradições, Gardneriana e Alexandrina, sob uma única insígnia.

Tradição DIÂNICA

O termo “Diânico” se refere a qualquer ramo da Bruxaria que enfatiza o feminino na natureza, vida e espiritualidade acima do masculino e isto inclui muitas, se não a maioria, das Tradições de Wicca existentes na atualidade.

Algumas Bruxas Diânicas só enfocam seus cultos na Deusa, outras na Deusa e no Deus dando supremacia ao Sagrado Feminino, quer seja nos rituais ou filosofia da Tradição. A Arte Diânica possui dois ramos distintos:

  1. Um ramo, fundado no Texas por Morgan McFarland que dá supremacia à Deusa em sua Tealogia, mas honra o Deus Cornífero como seu Consorte Amado e abençoado. Os membros dos Covens dividem-se entre homens e mulheres. Este ramo é chamado às vezes “Old Dianic” (Velha Diânica) e há alguns Covens descendentes desta Tradição, especialmente no Texas. Outros Covens, similares na Tealogia, mas que não descendem diretamente da linha de McFarland, estão espalhados por todo EUA. Recentemente a Tradição mudou seu nome Old Dianic para McFarland Dianics.
  1. Outro ramo, chamado às vezes de Tradição Diânica Feminista, foi fundado por Zsuzanna Budapest e focaliza exclusivamente a Deusa e somente mulheres participam de seus Covens e grupos. Geralmente seus rituais são livres e não são hierárquicos, usando a criatividade e o consenso para a realização das cerimônias.

São politicamente um grupo feminista e há uma presença lésbica forte no movimento, embora a maioria de Covens estejam abertos à mulheres de todas as orientações sexuais.

Tradição GEORGINA

Esta Tradição foi criada por George Patterson, que se auto intitulou como sendo um “Alto Sacerdote Georgino”. Quando começou o seu próprio Coven, chamou-o de Georgino, já que seu prenome era George.

Se há uma palavra que melhor pode descrever a Tradição de George ela seria “eclética”. A Tradição Georgina traz um composto de rituais Celtas, Alexandrinos, Gardnerianos e Tradicionalistas. Mesmo que a maior parte do material fornecido aos estudantes seja Alexandrino, nunca houve um imperativo para seguir cegamente seu conteúdo.

Os boletins de notícias publicados pelo fundador da Tradição estavam sempre cheio de contribuições dos povos de muitas outras Tradições. Parece que a intenção de George Patterson era fornecer uma visão abrangente aos seus seguidores.

Tradição ECLÉTICA

Um Bruxo eclético é aquele que funde ideias de muitas Tradições ou fontes. Como no caldeirão de uma Bruxa onde são somados elementos para completar a poção que é preparada, assim também são acrescentadas várias informações de várias Tradições para criar um modo mágico eclético de trabalhar.

Esta “Tradição”, que na verdade não é uma Tradição, é flexível, mas as vezes carente de fundamento. Geralmente Bruxos Solitários e auto iniciados trabalham à maneira eclética criando rituais e Covens de estrutura livre.

Tradição Wicca FERI

Há várias facções da Tradição Feri fundada por Victor Anderson no Oregon na década de 20. Sua estrutura apesar de ser diferente da Wicca em alguns pontos, é semelhante de muitas maneiras e seguramente Victor Anderson se inspirou muito na Wicca para a construção de sua Tradição.

A Deusa Estrela está no centro da filosofia Feri e a Tradição é politeísta com diferentes Deuses reconhecidos e cultuados. O conceito dos Três Eus, que expressam os diferentes estágios de nossa consciência, é um dos fundamentos da Tradição Feri.

A maioria dos praticantes da Feri trabalham solitariamente ou em grupos muito pequenos e a Tradição não possui graus de Iniciação. No entanto, algumas linhas da Feri possuem um sistema de Bastões que expressam o estágio de aprendizado e crescimento dentro da Tradição: o bastão Branco é destinado a todos os iniciados, os Elders “Anciãos”             possuem o bastão verde e somente os Grandes Mestres possuem o bastão Negro. Alguns dos nomes mais famosos desta Tradição são Victor e Cora Anderson, Tom Delong (Gwydion Penderwyn), Gabriel Carrilo Starhawk, M. Macha Nightmare, T. Thorn Coyle e Storm Faerywolf.

Tradição GARDNERIANA

Fundada por Gerald Gardner nos anos de 1950 na Inglaterra, esta Tradição contribuiu muito para Arte ser o que é hoje. A estrutura de muitos rituais em numerosas Tradições é originária dos trabalhos de Gardner. Algumas das reivindicações históricas feitos pelo próprio Gardner e por algumas Bruxas Gardnerianas devem ainda ser verificadas (e em alguns casos são fortemente contestadas). Porém, esta Tradição deu suporte a muitas Bruxas modernas.

Gerald B. Gardner dizia ter sido iniciado em um Coven de Newforest, na Inglaterra em 1939. Em 1951 a última das leis inglesas contra a Bruxaria foi banida (primeiramente devido à pressão de Espiritualistas) e Gardner publicou o famoso livro “Witchcraft Today”, trazendo uma versão dos rituais e as tradições do Coven que supostamente o iniciou e isto deu nascimento à Wicca como ela é praticada na atualidade.

Esta Tradição é extremamente hierárquica. A Sacerdotisa e o Sacerdote governam o Coven, os princípios do amor e da confiança presidem os grupos e os praticantes desta Tradição trabalham “Vestidos de Céu” (nus). Nos EUA e Inglaterra os Gardnerianos são chamados de “Snobs of the Craft” (Esnobes da Arte), pois muitos deles acreditam que são os únicos descendentes diretos do Paganismo purista.

Cada Coven Gardneriano é autônomo e é dirigido por uma Sacerdotisa, com a ajuda do Sacerdote. Muitos livros escritos por Doreen Valiente têm base nesta Tradição.

HEREDITÁRIA

Os Bruxos Hereditários, ou Genéticos, são pessoas que supõem ter uma ascendência Pagã (mãe, tia, avó são os alvos mais visados). Muitas reivindicações de ancestralidade mágica são altamente questionáveis e na maioria das vezes foram constatadas como pura fraude e fantasia.

SEAX-WICA OU WICCA SAXÔNICA

Fundada em 1973 pelo prolífico autor Raymond Buckland que era, naquele momento, um Bruxo Gardneriano. A Seax Wicca é uma das Tradições precursoras dos Bruxos Solitários. Este aspecto fez dela um caminho popular entre os Bruxos.

Esta pequena lista de Tradições, obviamente, não é completa. Existem muitos outros caminhos de Wicca que aqui não foram mencionados e outras novas Tradições são criadas e fundadas diariamente.

O conteúdo deste texto foi elaborado com base nos estudos de Claudiney Prieto.

Fale AGORA com um Esotérico Online e Comece a Direcionar Melhor a sua Vida

Rate this post
Artigo anteriorTudo Sobre Iroko – O Orixá do Tempo
Próximo artigoNumerologia dos Nomes: Saiba Calcular
Avatar
Juliana Viveiros é uma consultora espiritual, apaixonada pela jornada de cada ser de luz. A espiritualista atua com cristais, bruxaria natural, tarot, baralho cigano, astrologia, desenvolvimento espiritual, posicionamento pessoal, evolução, mudanças espirituais inovadoras e um novo estilo de vida. Juliana tem como missão, transformar vidas através da espiritualidade. Acredita e vibra sempre na sintonia do amor! Publicitária, com especialização voltada a gestão de marketing. Trabalha na iQuilibrio desenvolvendo estratégias de conteúdo relevantes, voltados ao esoterismo.

Estamos Online