Início Outros Óleos essenciais na saúde, como utilizar

Óleos essenciais na saúde, como utilizar

0
1155
óleos essenciais na saúde

Os nossos ancestrais nos deixaram uma herança fundamental utilizada até os dias atuais: a compreensão sobre o poder das ervas. Se as ervas são tão poderosas assim, imagine que um vidrinho pequeno possa ter uma concentração absurda dessas ervas. Imaginou? Pois bem, esses vidrinhos são chamados de dos óleos essenciais e são muito utilizados na saúde.

Os óleos essenciais são feitos por meio da decantação de muitas ervas, flores, frutas e raízes, ou seja, para fazer um pouquinho de óleo é necessário utilizar, muitas vezes, toneladas de plantas que transformam essa mistura em poderosíssimos elixires para a saúde.

Então, se pararmos para pensar, um vidro de óleo essencial possui a força e o poder das ervas multiplicado por mil. Isso significa que, embora os óleos essenciais possam ser feitos em casa, quanto mais ervas forem decantadas, mais poder estará contido na sua poção.

Aromaterapia e Espiritualidade

Os óleos essenciais na saúde são amplamente estudados e utilizados para conexões espirituais e também para a prática da aromaterapia. Muitos estudos comprovam que os óleos essenciais possuem funções terapêuticas, mas também cosméticas e farmacológicas.

A aromaterapia é uma técnica que utiliza diferentes tipos de óleos essenciais para estimular diferentes partes do cérebro, auxiliando no equilíbrio e na harmonia do organismo.

Por conta de suas funções extra-sensoriais os óleos essenciais na saúde são utilizados em processos de espiritualidade por meio da meditação, dos incensos e da promoção da saúde espiritual.

Óleos essenciais para saúde

Mas não é somente para a espiritualidade que eles são utilizados. Algumas análises científicas relacionam o uso dos óleos essenciais na saúde, mas também para tratamentos como: cicatrização de feridas, hipertensão e estresses psicológicos em pacientes que tiveram traumas cerebrais, por exemplo.

Alguns óleos como lavanda, ylang-ylang, manjerona e neiroli foram utilizados em pacientes pré-hipertensos e demonstraram diminuições significativas nas medições da pressão arterial. Mas veja bem, as terapias complementares não devem dispensar o uso dos medicamentos e tratamentos prescritos pelos médicos, mas ajudam a melhorar a qualidade de vida e a rotina dos que são acometidos pelas doenças.

Muitos compostos naturais de óleos essenciais também são capazes de auxiliar na cicatrização de feridas. Você deve ter uma imagem fresca na sua mente, vinda de algum filme que assistiu em que as pessoas, de tempos remotos, faziam emplastos de ervas e deixavam sobre os pacientes que se feriram em batalhas.

Outra imagem comum nos filmes e séries se relaciona aos nativos de diversos povos que tratavam os membros de suas comunidades com ervas sagradas, fumaças de cachimbos e outros aromas. Mesmo os nativos não possuindo, naquele momento, técnicas de decantação, eles foram os precursores que nos ensinaram o poder das ervas e de toda a natureza.

Mas como utilizar os óleos essenciais na saúde?

As formas de utilização são diversas. Os óleos podem ser aplicados na pele, em banhos, massagens e até mesmo inalados. Todas essas formas de utilização dos óleos essenciais, agem a partir do momento em que as moléculas de aroma enviam impulsos para a parte olfativa do cérebro, já nas aplicações na pele, as moléculas são capazes de caminhar pela corrente sanguínea e levar os seus benefícios a todas as células do corpo.

Mas atenção, existem difusores próprios para a inalação dos óleos essenciais e para suas aplicações em outros usos como massagens, banhos, compressas e escalda-pés. É importante se lembrar de não aplicar os óleos essenciais não diluídos diretamente na pele, pois pode dar alergias, não ingerir, não inalar diretamente os óleos essências e utilizar difusores, ficar atento às contraindicações e também observar as respostas da pele.

Óleo de algodão na saúde

A maior parte dos óleos essenciais na saúde utilizam uma base que ajudam na diluição. Podem ser utilizados os óleos comuns, mas na falta deles não há nada de errado na utilização do óleo de soja, milho ou canola.

Porém, quanto mais puro for o óleo que auxiliará na diluição, maior será o poder dos óleos essenciais na saúde e que estarão presentes no composto. Uma boa alternativa, tanto para utilizar na cozinha quanto para diluir os óleos essenciais é o óleo de algodão.

Por ser rico em nutrientes como o Ômega 3 e a vitamina E, o óleo de algodão atua no organismo como um forte antioxidante e anti-inflamatório, ajudando também na prevenção das doenças cardiovasculares.

O óleo de algodão auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, na prevenção de doenças como infecções, na redução de inflamações e também no controle do colesterol.

O óleo de algodão, somado às características dos óleos essenciais na saúde, potencializa a força das ervas, frutas e raízes que estão sendo diluídos para fazer óleos de massagens, difusão com aromaterapia e outros.

Cosméticos e beleza

Os óleos essenciais também são amplamente utilizados em cosméticos e para a estética. As influencers mais famosas não se cansam de dizer que o óleo de coco é capaz de devolver vitalidade aos cabeços quebradiços, por exemplo.

Muitos medicamentos farmacológicos para a estética também utilizam óleos essenciais em suas bases e os principais spas e clínicas dispõem de variada gama de óleos em seus displays para que as pessoas possam desfrutar dos poderes dos óleos essenciais na saúde além de cuidarem da pele e do corpo.

Os principais benefícios dos óleos essenciais na saúde e na estética se relacionam à diminuição da inflamação na pele e nos músculos; aumento da desintoxicação da pele, aumento da circulação sanguínea e linfática, regeneração celular, propriedades antibacterianas que auxiliam nas lutas contra a acne, psoríase e dermatite, entre outras.

Técnicas de aplicação de óleos essenciais

Existem muitas técnicas que ensinam a aplicação de óleos essenciais. Por meio da aplicação direta (e diluída); por meio das massagens, que ajudam as propriedades dos óleos a caírem na corrente sanguínea; as compressas, com uma toalha embebida pelo óleo diluído em água ou óleo base (algodão, por exemplo); banhos, não precisam ser utilizadas banheiras, você pode adicionar o conteúdo em uma pequena bacia e diluir com a água quente do chuveiro.

Dependendo do tipo de problema de saúde é possível fazer os banhos de assento, também é possível utilizar óleos essenciais nos sabonetes líquidos ou gel de banho. Se você utilizar buchas vegetais ou esponjas, experimente utilizar essa mistura para fazer uma esfoliação na pele e veja a ação dos antioxidantes.

As inalações, conforme descrevemos, devem ser utilizadas com difusores, porém, caso você não tenha um, pingue três gotas na palma da mão e aproxime a 15 cm do nariz com as mãos em forma de concha.

Lembre-se que o ato de inspirar é poderosíssimo e além dos óleos leva aos pulmões algo super necessário para o dia-a-dia, o oxigênio. Acredite, muitas pessoas ansiosas e com muitos afazeres se esquecem, diversas vezes, de respirar direito.

Óleos essenciais na saúde do fígado e vesícula

Os óleos essenciais também são muito utilizados para a desintoxicação do fígado e da vesícula biliar. Os óleos capazes de trabalhar esses dois órgãos são todos os cítricos como, por exemplo, bergamota, laranja, tangerina, lima e limão.

Os óleos cítricos possuem um componente curativo chamado D-Limoneno e auxiliam na desintoxicação e estimulam o fígado, a vesícula biliar e o sistema digestivo a funcionarem corretamente.

Alguns pesquisadores da medicina tradicional chinesa compreendem que o fígado possui uma energia yin e a vesícula possui uma energia yang e que ambos estariam conectados ao elemento madeira, à estação da primavera, à direção leste, clima ventoso e cor verde.

Para a medicina tradicional chinesa o óleo essencial de grapefruit poderá auxiliar os que desejam intensificar a ação da bile a emulsificar as células de gordura. Já as pessoas com desequilíbrios no fígado possuem tendência a ser alcoólatra ou adicto, sentindo dores na região abdominal, problemas digestivos, inchaço e calor.

O óleo de lavanda

O óleo essencial de lavanda é um dos mais versáteis que existem. Pode-se dizer que ele é “bom para todos os usos” e um dos seus principais benefícios estão o alívio da tensão nervosa, eficácia em pessoas com transtornos de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), estresse e ansiedade.

Este óleo essencial pode ser utilizado diretamente na pele, é a única exceção, sem necessitar de diluições. Atua como cicatrizante, regenera cortes, queimaduras e outros problema na pele como acne e erupções cutâneas.

Além disso, o óleo essencial de lavanda auxilia na promoção de sonos mais tranquilos e revigorantes. Você pode pingar 3 gotas do óleo essencial de lavanda no seu travesseiro e também colocar alguns raminhos da erva debaixo dele para dormir.

Os óleos essenciais pelo mundo antigo

As técnicas de embalsamento foram desenvolvidas com plantas aromáticas como mirra, canela, cravo e outras. Em setenta dias, com diversas essências aromática, os corpos dos faraós eram cuidados para que entrassem no reino dos mortos.

Os egípcios utilizavam a extração de compostos vegetais pelos sacerdotes para a produção de unguentos medicinais e utilizavam técnicas como a infusão e a destilação.

Por outro lado, os chineses possuem em sua história os ensaios e análises sobre as composições de extratos de ervas. Na Babilônia, as tábuas cuneiformes citam 250 ervas, óleos e suas propriedades.

Rate this post