Início Astrologia O que são casas interceptadas no mapa?

O que são casas interceptadas no mapa?

o que são casas interceptadas

O que são casas interceptadas? Na Astrologia, a principal ferramenta utilizada pelos astrólogos é o Mapa Natal, que se trata de uma mandala que representa o posicionamento dos planetas e das casas nos doze signos do zodíaco no momento do nascimento de uma pessoa.

Nessa representação virtual, o usual é que cada uma das 12 casas tenha uma extensão de aproximadamente 30°, assim como cada um dos signos. Além do horário de nascimento, esse mapa é feito com base no local em que o indivíduo nasceu.

Porém, quanto mais próximo ou mais distante o local de nascimento de um indivíduo estiver da linha do Equador, pode haver alteração na extensão das casas. A depender do local, é possível que existam casas com até 60°, o que provoca uma divisão significativa na divisão do círculo zodiacal entre as casas.

Mesmo em locais distantes do Equador, a existência de casas e de signos interceptadas não é uma regra. São Paulo (SP), por exemplo, está localizado na latitude 23° e, mesmo assim, apresenta uma incidência de aproximadamente 22% desse fenômeno nos mapas de paulistanos.

O que são casas interceptadas no mapa astral?

Dizemos que um signo está interceptado quando ele não se encontra na cúspide (ou no início) de nenhuma das doze casas astrológicas. Em outras palavras, o signo estará contido inteiramente dentro de uma casa, o que significa que ele não apresenta o mesmo potencial para se manifestar do que o signo que rege uma casa (quando ele se encontra no início dela). Na existência de planetas que se encontram posicionados nesses signos, eles são chamados de planetas confinados. 

Quando observamos a mandala do Mapa Natal, percebemos que a divisão das casas é sempre simétrica. Isso significa que a extensão de uma casa é sempre igual a da casa que está oposta a ela. Portanto, na existência de uma casa interceptada, a sua casa oposta também terá essa característica.

Faça seu mapa astral aqui!

Exemplo

Se a casa 2 (relativa à forma como o indivíduo ganha e gasta dinheiro) de um mapa astral estiver começando a 29° de Aquário, por exemplo, o signo de Peixes estará inteiramente contido nessa casa. Consequentemente, Virgem (signo oposto complementar de Peixes) também estará interceptado na casa 8. Considerando que sempre teremos 12 casas astrológicas e 12 signos, quando existem dois signos interceptados em um mapa, restam apenas 10 deles para serem distribuídos entre todas essas casas. Assim, existirão pelo menos duas casas regidas pelo mesmo signo.

A latitude e a longitude do lugar em que a pessoa nasceu é apenas um dos fatores que aumenta a probabilidade da existência de uma distorção nos tamanhos das casas astrológicas. Além disso, o sistema de casas utilizado pelo astrólogo também influencia a existência de casas e de signos interceptados. 

Significado na prática

Os astrólogos medievais costumam trabalhar com o sistema de signos inteiros. Isso significa que, independentemente do grau de um signo em que a casa esteja cortando, ele colocará o início da casa a 0 graus e as outras casas a partir disso. Existem outros astrólogos que trabalham com o sistema de casas iguais, que não permite a oscilação do número de graus de um signo contido em uma casa. Assim, o tamanho de todas elas se torna igual. 

Na prática, ter um signo interceptado em uma casa astrológica significa que a energia desse signo tende a ficar “concentrada”, como não fosse possível desenvolver a transmutar as energias desse signo com tanta facilidade como os outros (que não estão interceptados). Especialmente se houver um planeta confinado, o processo de integração dessas energias pode ser mais difícil, mas isso não significa que a pessoa não possa fazê-lo.

Na ocorrência de casas interceptadas, existem pelo menos duas outras que são menores do que 30°. Esses também são afetados de forma um pouco negativa, indicando que precisamos dar mais atenção aos temas relacionados com essas casas e signos. A interpretação dos mapas que apresentam essas características deve ser feita com mais cautela, para que o indivíduo consiga superar seus desafios e descobrir os talentos latentes.

Faça seu mapa astral aqui!

Para analisar melhor a expressão das energias dos signos interceptados, é necessário observar a qualidade do relacionamento entre o seu planeta regente e os possíveis astros que estão localizados nas casas interceptadas com os demais. Em outras palavras, é preciso observar os aspectos que esses planetas formam. 

O par de signos interceptados sofre um bloqueio em nível de expressão e de percepção, o que pode criar frustrações devido à dificuldade de exteriorização dos traços desse signo, especialmente na existência de um planeta confinado. Essas dificuldades partem das condições e situações externas, que envolvem os assuntos da casa que está interceptada.

Os signos e casas interceptadas não expressam necessariamente uma deficiência ou repressão existente em um indivíduo, mas sim qualidades que estão sendo negligenciadas. Ao fazer a análise de um mapa astral, é possível identificar essas características para alterar essa realidade. 

Segundo a Astrologia Kármica, esses traços que estão “dormentes” foram bem desenvolvidos em vidas passadas. Porém, caso essas não sejam despertadas, tendemos a sentir certa carência, como se algo estivesse constantemente em falta e causando incômodo. Isso pode fazer com que procuremos as respostas em outras pessoas, mas é necessário compreender que as respostas estão dentro de nós.

Confira outros artigos: