Início Dicas de Bem-Estar Autoconhecimento Memória tóxica – como o seu passado te afeta?

Memória tóxica – como o seu passado te afeta?

0
462
memória tóxica

Você sabe o que é uma memória tóxica? Neste post vamos te explicar o porque, muitas vezes, ficamos presos em uma lembrança do passado. Vamos lá!

O que são memórias tóxicas?

Quando temos memórias de coisas simples que aconteceram no passado elas se tornam irrelevantes que, muitas vezes, não nos lembramos delas. Por outro lado, as memórias tóxicas podem ser perigosas pois impactam diretamente na nossa vida presente.

Muitos dos sintomas podem fazer com que as pessoas tenham receio de aprender algo, de dirigir, medo de algumas situações que as lembram do perigo e isso pode trazer até mesmo distúrbios de aprendizagem.

Na educação, por exemplo, esse problema se mostra em grande escala quando os alunos, sob forte pressão de prazos, notas e exames, estudam sem entender. Isso pode levar a muitos fragmentos de memórias abstratas sem sentido que são associadas ao estado de ansiedade. Como resultado, evocar essas memórias pode levar à ansiedade. Por exemplo, ansiedade matemática é um termo frequentemente usado para o fenômeno que vem com memórias tóxicas relacionadas à matemática.

Qual a diferença de memória tóxica e medo?

Memórias tóxicas podem se formar com as melhores intenções de pais, professores e até do próprio aluno. Se um professor de física severo evoca o medo, podemos ter o condicionamento do medo em ação. Se um diagrama físico evoca ansiedade, podemos ter um caso de memória tóxica.

Um professor fantástico também pode contribuir para o surgimento de memórias tóxicas. Em termos comportamentais, as memórias tóxicas podem se formar mesmo na ausência de um estímulo aversivo. O mero ato de aprendizagem ineficaz pode ser a única fonte de desagrado. A fonte da penalidade associada ao material de aprendizagem.

A introdução do termo memória tóxica é importante porque este tipo de memória pode levar a uma incapacidade vitalícia de aprender coisas aparentemente simples, como tabuada, sequência de meses, navegação em mapas e etc.

Meditação: o melhor exercício para memórias tóxicas

Primeiramente é importante dizer que nenhum exercício é eficaz se, para o seu caso, forem necessárias ajudas profissionais de psicólogos e psiquiatras. É essencial reforçar que nada disso substitui médicos e profissionais de saúde.

Porém, por meio da meditação podemos experimentar nosso eu silencioso além de nossos pensamentos e emoções. Este é nosso ponto de referência interno para equilíbrio. A partir daqui, podemos criar o resultado desejado. Para restaurar o equilíbrio em nossa vida a meditação deve ser um ingrediente essencial.

Também é importante apoiar isso com atividade equilibrada nas áreas básicas de dieta, exercícios e sono.

Supondo que esses componentes fundamentais de equilíbrio estejam presentes, você pode fazer exercício adicional para abordar especificamente o que fazer diante da ansiedade provocada pelas memórias tóxicas.

Como se livrar da memória tóxica?

Deepak Chopra possui sete passos que auxiliam na diminuição da ansiedade e outros distúrbios de falta de equilíbrio emocional. Esses passos podem ser utilizados também para trabalhar as memórias tóxicas. Com base nesses princípios elaboramos um exercício profundo que pode te auxiliar a trabalhar com esses pensamentos.

Identificação do lugar da dor

Reserve alguns minutos quando não for incomodado. Escolha qualquer lugar tranquilo onde se sinta calmo. É importante que você se sente ereto, com as costas retas, mas confortável. O chão não é uma má ideia, mas pode tornar-se desconfortável muito rapidamente. Nossas opções de assento para meditação são uma alternativa forte e acessível para aqueles que buscam meditação profunda com conforto físico e emocional. Sente-se relaxado e feche os olhos. Por alguns minutos, apenas medite em silêncio. Concentre-se na respiração ou, se preferir, use um mantra.

Com os olhos ainda fechados, lembre-se de alguma circunstância do passado recente que o perturbou. Pode ser um momento em que você sentiu que foi maltratado, uma discussão com seu parceiro ou talvez uma injustiça no trabalho do passado. Identifique algum caso em que se sentiu emocionalmente perturbado.

Pensando no incidente

Pelos próximos 30 segundos, pense em detalhes sobre esse incidente. Tente imaginar o que realmente aconteceu da maneira mais vívida possível, como se estivesse relatando para um jornal. Aqui, você é o observador assistindo a este evento. Não é o evento, argumento ou transtorno emocional; você está meramente testemunhando o que está acontecendo da perspectiva do seu eu silencioso. Está carregando o efeito da meditação que acabou de fazer, te permitindo manter um ponto de vista que não seja ofuscado pela intensidade das emoções.

Agora identifique exatamente o que está sentindo. Fale sobre o incidente que descreva o que você está experimentando. Seja o mais preciso possível. Você se sente desvalorizado? Insultado? Tratado injustamente? Dê um nome ao sentimento. Encontre uma palavra que sintetize a experiência dolorosa. Concentre sua atenção nessa palavra.

Em seguida, pense nos seguintes passos:

  • Tente testemunhar o incidente. Ao observar com atenção o que aconteceu e que traz essas memórias tóxicas, deve-se olhar como observador para poder trabalhar a cura.
  • Expresse suas emoções. É importante que você nomeie as coisas e consiga racionalizar exatamente tudo o que sente. Isso poderá te ajudar a organizar os pensamentos e lidar com as memórias.
  • Aceite as suas responsabilidades. Todas as coisas possuem lados diversos e em todas elas temos parte de responsabilidade. Assumir a responsabilidade é diferente de viver com o sentimento de culpa. Tente equilibrar os seus sentimentos entendendo seus erros e se perdoando por eles.
  • Fique atento às emoções. O seu corpo falará exatamente o que está acontecendo dentro dele por meio das emoções. Sinta a dor, mas deixe-a ir embora. Você não precisa conviver com ela para sempre, mas precisa sentir, vivenciar e deixá-la ir embora.
  • Compartilhe com alguém de confiança. É importante trazer à luz esses sentimentos e conquistas do dia a dia. Conte para alguém que confie como foi o processo, as dores e sentimentos que descobriu.
  • Celebre esse processo. É fundamental que celebre essa experiência dolorosa e que você seja capaz de festejar o fato de ter passado por ela de forma exemplar.

Confira Aqui os Produtos e Atendimentos Especializados da iQuilibrio