Início Dicas de Bem-Estar Autoconhecimento Como desenvolver melhor o autoconhecimento?

Como desenvolver melhor o autoconhecimento?

Como desenvolver o autoconhecimento?

Como desenvolver o autoconhecimento?

Por que pensar sobre si mesmo?

O processo do autoconhecimento é longo e demorado. Na verdade, ele não para nunca, pelo fato de a natureza humana ser inconstante e fluida. Então, estamos nos transformando e conhecendo novamente a cada momento. Por isso, vamos falar sobre a importância desse processo e sobre como desenvolver o autoconhecimento em 2022.

Você já se perguntou qual é sua história? Quais são seus valores? Seus medos? O que te faz sorrir? Suas motivações? Como os outros entendem quem você é? Não é fácil responder essas perguntas pois pensar sobre si mesmo é um desafio. Olhar para dentro, e, principalmente, aceitar a si mesmo é um tremendo desafio.

Benefícios do autoconhecimento

Os benefícios de conhecer a si mesmo vão além do que você imagina:

  • Percebemos como as situações impactam nossos sentimentos
  • Passamos a criar estratégias para lidar com esses sentimentos
  • Começamos a deixar de ter medo de enfrentar os desafios impostos pela nossa própria mente
  • Descobrimos a nossa vocação
  • Identificamos aquilo em que somos bons e no que devemos melhorar
  • Conhecemos melhor as pessoas com quem convivemos, já que temos uma noção mais consciente sobre a forma como as emoções impactam o modo de agir
  • Fortalecemos a autoconfiança e o amor próprio
  • Temos uma percepção diferente da nossa realidade

“Conhece-te a ti mesmo”

Sócrates já dizia: “Conhece-te a ti mesmo”. Esta frase estava escrita na entrada do Templo de Delfos, na Grécia Antiga. Este templo foi dedicado a Apolo, o deus da luz e da sabedoria. A frase revela que o autoconhecimento nada mais é do que o início de qualquer tipo de conhecimento e que nenhum homem consciente seria capaz de ter más intenções, se as tiver seria pela falta de conhecimento.

Dentro desta linha de pensamento, o primeiro passo do processo de autoconhecimento é tornar-se um observador de fatos, e não um juiz. Trata-se de fazer o exercício de ouvir a voz que está dentro de você (a consciência) e não fazer julgamentos. Assim, você irá separar o que realmente é verdadeiro para você, e o que é aquele pensamento instintivo, que muitas vezes acaba alimentando inseguranças e preconceitos. 

Dessa forma, é possível estar ciente daquilo que você pensa e da sua voz interior, a voz da sua intuição. Quando o pensamento se afasta, cria-se uma lacuna de “mente vazia” (consciência sem pensamento) e isso remete à paz interior, à real plenitude.

Para chegar a esse estado de consciência quando nos deparamos com um pensamento negativo, os passos são: 

  • reconhecer o que é o sofrimento, quais sensações eles causam no seu corpo e mente naquele momento;
  • Aceite que esse sentimento está ali, mas não pense a respeito, não julgue e nem o analise;
  • Esteja presente e observe o que está acontecendo dentro de você;
  • Tente encontrar a posição de observador do seu eu interior.

Com isso, você ganhará Inteligência Emocional. 🖤

Inteligência Emocional

O que é inteligência emocional? Por que é tão importante?

A Inteligência Emocional, dentro dos conceitos da Psicologia, se refere à capacidade de perceber e de lidar com as suas emoções e com as emoções das outras pessoas. Para que isso seja possível, é necessário observar e aceitar nossos próprios sentimentos e pensamentos. 

Comece a se perguntar: Estou me sentindo à vontade neste momento? Que tipo de pensamento estou tendo agora? Raiva? Felicidade? O que desejo fazer agora? Quando nos perguntamos sobre o nosso estado emocional, nos tornamos cientes do momento presente. Quando estamos presentes por inteiro, conseguimos estar atentos às coisas ao redor e consequentemente, temos mais controle sobre as nossas emoções.

Sempre que nos deparamos com situações negativas (seja no ambiente de trabalho, no ambiente familiar ou nas relações amigáveis) e não temos a opção de controlar os eventos à nossa volta, ainda temos a opção de controlar as nossas reações sobre esses acontecimentos. Para a maioria das pessoas, essa é a forma mais saudável de lidar com os relacionamentos e consigo mesmo. 

Se você está infeliz ou incomodado com algo, você tem opções: abandonar a situação, mudar a forma como você lida com a situação ou aceitar totalmente a situação e se adequar a ela. E você deve fazer agora. Porque senão agora, então quando?

O que fazer no dia a dia para desenvolver o autoconhecimento?

Há várias formas de desenvolver o autoconhecimento na sua rotina, mas não existe uma fórmula mágica para isto. Fazer uma caminhada escutando a sua música preferida é um jeito simples de se conhecer; meditar, respirar e sentar com a coluna ereta, vai te ajudar a controlar melhor o fluxo de pensamentos. Além disso, ler um bom livro é ótimo exercício de concentração. Exercitar seu corpo fará com que você exercite sua mente. 

O estabelecimento desses novos hábitos depende da sua atenção, senso de auto cuidado, dedicação e persistência. Não é necessário gastar suas economias, criar revoluções ou grandes projetos. É necessário apenas estar presente. Em relação às outras pessoas, buscar compreender a sua linguagem corporal, ou seja, a forma como elas reagem ao que você fala e aos outros estímulos do ambiente é algo que te ajuda a entendê-las melhor. Consequentemente, os relacionamentos passam a funcionar de forma mais madura e saudável.

Além disso, esse não é um processo que ocorre do dia para a noite. Nós passamos toda a vida pensando e agindo seguindo alguns princípios como guia. Dessa forma, ressignificar esses padrões é algo que requer disciplina. Por isso, é muito importante fazer análises constantes, então sempre que tomar uma decisão, escreva primeiro: qual a decisão, o porquê dela e o que você espera com isso. 

Autoconhecimento – Como praticar?

Listar as suas tarefas mais importantes no fim do dia é uma forma interessante de se conhecer, porque você consegue identificar com mais facilidade quais são as suas prioridades. Perguntar para outras pessoas de confiança o que elas realmente pensam sobre você é também um jeito de se conhecer melhor pelo ponto de vista de outra pessoa. Você pode perceber, inclusive, que a imagem que você transparece para as outras pessoas não condiz com a forma que você se sente em relação a elas.

Se pergunte: quem são as pessoas mais próximas de mim hoje? Quem são as pessoas que eu quero me aproximar? Por quê? São ótimos questionamentos para criar uma mudança de comportamento. A mudança de comportamento é a consequência do autoconhecimento. Somos seres de natureza mutável, ou seja, podemos evoluir. Então, estamos constantemente aprendendo a lidar com nós mesmos e com tudo à nossa volta. 

Este desafio não termina nunca: quando você muda, seus pensamentos mudam, seus hábitos mudam, seu caráter muda, seu ciclo de amizades muda e, consequentemente, o mundo à sua volta muda.

Você já ouviu falar dos alquimistas? 

Na época medieval, eles eram pesquisadores que faziam da natureza seu laboratório, realizavam experimentos com aparelhos e diversos materiais. Os alquimistas ganharam fama devido à sua tentativa de produzir a pedra filosofal, o elixir da “Longa Vida”. Um dos seus principais objetivos era transformar metais preciosos em ouro.

Todos nós temos a capacidade de nos tornar alquimistas da nossa própria realidade. A partir do momento em que tomamos efetivamente essa decisão, temos o potencial de transformar o sofrimento em consciência, a negatividade em positividade. 

Dicas e reflexões

O primeiro passo pode ser transformar suas ações de autossabotagem em ações produtivas. Mesmo que você não se sinta inteiramente preparado, é preciso dar o primeiro passo. Existe um ditado norte americano que pode ser entendido como “finja até que se torne realidade”. 

É necessário coragem para sair da sua zona de conforto e começar a fazer mudanças. Se você quer se tornar uma pessoa mais confiante, por exemplo, o primeiro passo é acreditar que você já tem a capacidade de confiar em si mesmo e, em seguida, começar a agir dessa forma. 

Além disso, outro importante passo no caminho do autoconhecimento é a transformação dos preconceitos e da necessidade de julgar as coisas, seja outra pessoa, uma situação, um bem material ou você mesmo. Esses hábitos cognitivos podem ser transformados, gradualmente, quando você começa a observar as situações buscando compreendê-las, e não tentando encontrar pontos negativos para fazer um julgamento moral.

Por fim, você conhece o Ho’oponopono? 

Este é um mantra havaiano poderoso que induz a cura, nos direcionando a corrigir erros e estabelecer ordem.

O mantra é:

sinto muito, me perdoe, eu te amo e sou grato.

Isto porque:

  • Você absorve a situação inesperada (sinto muito);
  • Aceita que não pode mudar o que já aconteceu, e deixa exposto sua vontade de se curar (me perdoe);
  • Entra em uma imersão de reconhecimento, luz, amor e aceitação com seu presente (eu te amo);
  • Por fim, o sentimento de leveza, serenidade e paz se intensifica (sou grato).

Quando a prática desse mantra se torna um hábito, ele se torna uma poderosa ferramenta de autoconhecimento e de desenvolvimento da inteligência emocional.

Saiba mais sobre o Ho’oponopono, neste vídeo:

 

5/5 - (1 vote)