Início Outros Poseidon: deus, guerreiro e criador 🔱

Poseidon: deus, guerreiro e criador 🔱

0
1542
Poseidon | iQuilibrio

Se você já ouviu falar da antiga Grécia, com certeza conhece Poseidon, certo? Não? Então, puxe uma cadeira, relaxe e me deixa te contar sobre ele. A pergunta não é “o que é Poseidon”, mas sim “quem foi Poseidon”.

Poseidon era, nada mais nada menos, do que o deus dos mares no fabuloso mundo da mitologia grega. Você já pode imaginar a importância dele, não é mesmo?

Por que ele era importante, você pergunta? Bem, na Grécia Antiga, a maioria das pessoas vivia perto do mar. Então, eles precisavam manter Poseidon feliz para garantir a segurança nas suas viagens marítimas.

E mais uma coisa, Poseidon também era conhecido como o criador dos cavalos! Sim, isso mesmo! Ele criou os primeiros cavalos como um presente para a deusa Deméter e, consequentemente, para os homens. Então, sempre que você vir um belo cavalo pastando, pense em Poseidon e em sua mágica antiga!

E aí, pronta para ouvir mais sobre esse deus maravilhoso e misterioso?

Como diferenciar Zeus e Poseidon?

Índice do Conteúdo

Ótima pergunta! Zeus e Poseidon, dois nomes enormes no cenário mítico grego, não é mesmo? Ambos poderosos, ambos dignos de respeito. Mas sim, existem diferenças marcantes entre eles que valem a pena mencionar.

Primeiramente, vamos falar de Zeus. Imagine um relâmpago cortando o céu. Esse é o Zeus, o deus do céu e dos raios. Ele é o rei de todos os deuses e governa o Monte Olimpo, a morada divina. Parece intimidante, não é? No entanto, há um charme majestoso nessa figura dominante.

Agora, pense em Poseidon. Sinta o cheiro salgado do mar, ouça o rugido das ondas. Isso é Poseidon, o deus dos mares. Ele não vive no alto do Monte Olimpo, mas sim nas profundezas do mar.

Ao contrário de Zeus, Poseidon tem uma conexão mais profunda com a natureza e os animais, especialmente cavalos. Não é surpreendente?

Mais uma coisa: eles são irmãos! E mais que isso, batalharam lado a lado contra os titãs, mas isso é conversa para outro post.

Em dúvida? Deixe o universo te auxiliar com a ajuda da iQuilibrio! 

Qual é o poder do deus Poseidon?

Como deus dos mares, Poseidon tinha controle absoluto sobre as águas. Ele poderia acalmar o mar mais tempestuoso ou causar terríveis tempestades e maremotos quando irritado. Imagine isso: um aceno do seu poderoso tridente e, de repente, as ondas do mar se curvam à sua vontade. Fascinante, não é mesmo?

Além disso, você lembra que mencionei sobre Poseidon ser o criador dos cavalos? Isso se traduz em poder sobre eles também. Ele tinha a habilidade de criar cavalos apenas com um golpe do seu tridente na terra. Imagine poder convocar um belo cavalo apenas com um gesto! Parece coisa de sonho!

Agora, espere um minuto. Não estamos falando apenas de oceanos e cavalos. Ele também era conhecido como o “agitador da terra”. Ele poderia causar terremotos! Algo que os antigos gregos levavam muito a sério.

Então, da próxima vez que você ouvir sobre Poseidon, lembre-se: este é um deus que rege o mar, cavalga cavalos como ninguém e ainda pode fazer a terra tremer sob seus pés. Não é algo para se esquecer facilmente, certo?

Poseidon, Athena e a oliveira: uma lenda que nos acompanha desde sempre

Poseidon | iquilibrio

No início dos tempos, Poseidon e Athena, a deusa da sabedoria, disputavam a posse da cidade de Atenas. Como você pode imaginar, cada um queria ser o padroeiro e dar seu nome à cidade.

Mas como decidir? Fácil! Cada um deles apresentaria um presente aos atenienses, e o melhor regalo decidiria o vencedor.

Poseidon, poderoso e majestoso, ergueu seu tridente e golpeou a terra, produzindo uma fonte de água salgada e um belo cavalo. Imagine só, um presente espetacular que mostra tanto a força do mar quanto a elegância dos equinos. Quem poderia superar isso, não é mesmo?

Mas então veio Athena. Com calma e graça, ela presenteou a cidade com uma oliveira, simbolizando paz e prosperidade. Parece simples, comparado ao espetáculo de Poseidon, certo? Mas adivinhe só! Os atenienses escolheram a oliveira.

Foi assim que Atenas ganhou seu nome e sua deusa padroeira. E Poseidon? Bem, mesmo perdendo a disputa, ele continuou sendo um deus importante para os atenienses. Afinal, quem poderia esquecer o senhor dos mares?

Poseidon é poderoso como os sensitivos da iQuilibrio. Busque ajuda agora

O que a Bíblia fala sobre Poseidon?

Lamento informar, mas a Bíblia não fala em Poseidon. Na verdade, a Bíblia, sendo um conjunto de textos religiosos do Judaísmo e do Cristianismo, não menciona ele ou qualquer outro deus da mitologia grega.

Isso ocorre porque essas religiões têm origens e crenças diferentes e, portanto, não compartilham os mesmos deuses ou mitologias.

A mitologia grega, onde Poseidon é uma figura importante, é uma coleção de histórias e lendas antigas que explicavam o mundo e eram parte integrante da religião na Grécia Antiga. Poseidon, Zeus, Athena, e muitos outros eram deuses e deusas venerados pelos gregos antigos.

Já a Bíblia se concentra nas crenças e histórias judaico-cristãs, envolvendo Deus, Jesus, os profetas, e outros personagens bíblicos. Ela não faz referência aos deuses gregos, pois são de tradições diferentes.

Então, infelizmente, você não encontrará Poseidon nas páginas da Bíblia. Mas não se preocupe! Há muito para aprender e explorar tanto na Bíblia quanto na mitologia grega. Ambos oferecem visões fascinantes e inspiradoras sobre o mundo e o universo espiritual.

Precisando de orientação espiritual? Nós podemos te ajudar.

O Deus dos mares e a atualidade: qual a relação?

Agora, como isso se conecta? Dia dos Oceanos, esse é o início da resposta.

Comemorado em 8 de junho, o Dia dos Oceanos é uma forma de alerta sobre preservação e manutenção dessa riqueza natural.

Pense nisso: assim como Poseidon reinava sobre os mares na mitologia grega, cada um de nós tem um papel a desempenhar na proteção dos nossos oceanos hoje. Afinal, os oceanos são vitais para a vida na Terra, assim como o mar era vital para os gregos antigos.

Assim, no dia 08 de junho, podemos nos inspirar nele para reafirmar nosso compromisso com a conservação marinha. Pense em cada onda do mar como um chamado para ação, lembrando-nos da importância da conservação da água e da vida marinha.

Afinal, em nosso próprio jeito, todos nós podemos ser um pouco Poseidon, cuidando e protegendo nossos preciosos oceanos (só que sem o dom de causar terremotos ou criar “do nada” um corcel de pelo brilhoso).

E aí, pronta para abraçar o espírito de Deus dos Mares?

Rate this post

Estamos Online