Início Oráculos Tarot O que é taroterapia e como utilizar a técnica pode te auxiliar?

O que é taroterapia e como utilizar a técnica pode te auxiliar?

0
511
taroterapia

Durante décadas, o campo da psicologia empregou testes que utilizam imagens visuais ambíguas para revelar necessidades, crenças e padrões de resposta subjacentes, inconscientes ou difíceis de comunicar nos pacientes. Mas será que a taroterapia funciona?

Taroterapia e os testes da psicologia

O Teste de Rorschach, um conjunto de imagens de borrões de tinta, por exemplo, foi originalmente desenvolvido para avaliar pacientes com esquizofrenia, mas é mais comumente usado para explorar as percepções e processos psicológicos dos indivíduos.

O Teste de Apercepção Temática, mais popularmente conhecido como técnica de interpretação de imagem, inclui um conjunto de imagens também ambíguas e evocativas que descrevem uma variedade de cenários humanos e pede que os participantes do teste contem histórias sobre o que está sendo retratado na ilustração.

Faça seu curso de Tarot de Marselha Completo, aqui!

Ambos os testes são projetados para explorar a dinâmica da personalidade do paciente e compreender melhor suas motivações, crenças e conflitos internos.

Assim como os testes de Rorschach e de Percepção Temática, um conjunto de cartas clássicas de tarô retrata imagens ambíguas de humanos em uma ampla gama de situações. Embora as cartas de tarô não funcionem exatamente da mesma maneira que os métodos de teste projetivo, quando as cartas são usadas corretamente, podem ajudar a compreender melhor os pacientes e ajudá-los a compreender melhor a si próprios.

Abaixo estão apenas algumas das maneiras pelas quais as cartas de tarô podem ser uma ferramenta útil em sessões de psicoterapia.

Símbolos e arquétipos: a taroterapia na vida real

  1. As cartas de tarô podem fornecer uma nova perspectiva para uma situação paralisada

Todos nós temos pontos cegos. E às vezes, apesar de nossos melhores esforços, simplesmente não vemos e não podemos ver todo o espectro de possibilidades disponíveis para nós em qualquer situação e isso vale para o trabalho que fazemos com os clientes.

Como as cartas de tarô funcionam apenas por meio de seleção aleatória e sincronicidade, elas têm o potencial de tocar nossos pontos cegos de uma forma que poucas outras ferramentas conseguem. Mesmo sem interpretação por parte do clínico, uma única imagem (ou um par ou cluster) pode fornecer ao cliente uma maneira totalmente nova de ver uma situação.

  1. As cartas de tarô aproveitam o poder da metáfora: taroterapia

As metáforas, na taroterapia, são amplamente utilizadas como uma ferramenta clínica devido à sua capacidade de tornar as muitas facetas da experiência humana concretas e compreensíveis. As cartas de tarô contêm imagens vastas e estão repletas de conteúdo metafórico que pode ajudar os pacientes a compreender sua experiência e circunstâncias sob uma nova luz.

Na verdade, a pesquisa mostrou que, quando usadas na terapia, as metáforas eram especialmente eficazes quando os clientes eram solicitados a participar no desenvolvimento e na descrição em relação às suas circunstâncias. As ilustrações em cada carta de tarô são sugestões ideais para os clientes desenvolverem suas próprias metáforas para sua experiência, com ou sem a orientação do terapeuta. 

  1. O uso de cartas de tarô em sessões dá poder ao cliente

Nas leituras de tarô tradicionais, o leitor embaralha as cartas e tira cartas para o cliente antes de interpretar e explorar os significados das cartas. Em uma sessão de psicoterapia, tende a parecer um pouco diferente.

Os pacientes podem ser solicitados a usar os cartões de várias maneiras, desde escolher os cartões aleatoriamente até colocá-los com a face para cima e selecionar as imagens que são mais pessoalmente ressonantes e, em seguida, descrever o que as imagens significam para eles. Ao contrário dos modelos tradicionais que enfatizam a facilitação do terapeuta, quando os clientes usam os próprios cartões, muitas vezes experimentam sentimentos de empoderamento e podem até mesmo se tornar mais interessados ​​no processo.

  1. As cartas de tarô são uma forma única de explorar a experiência que, de outra forma, seria difícil de verbalizar

Falar sobre experiência interior não é algo natural para muitos. Seja porque as pessoas estão tão fundidas com seus pensamentos e sentimentos que não podem descrevê-los objetivamente ou porque o peso da vergonha ou do medo do julgamento os impede de expressar a verdade sobre sua experiência, a incapacidade ou falta de vontade de falar sobre a turbulência interior pode frustrar ou prejudicar o processo terapêutico.

Uma imagem evocativa em uma carta de tarô oferece uma maneira para as pessoas falarem sobre uma experiência interior que seria difícil de ser expressa de maneira objetiva, se isso lhes parecer mais seguro ou confortável.

  1. As cartas do tarô são neutras em todas as frentes

Os símbolos e temas representados nas cartas de tarô representam experiências humanas universais, que incluem processos de pensamento, tipos de personalidade, estilos cognitivos não adaptativos e saudáveis ​​e muito mais. Ao contrário da crença popular de que as cartas de tarô são representativas de uma escola espiritual ou psicológica de pensamento particular, elas são, na verdade, inerentemente neutras.

Por causa dessa neutralidade, os cartões estão amplamente abertos para a interpretação única de cada um e estão disponíveis como ferramentas para clientes de psicoterapia extraírem significados que estão alinhados com suas próprias visões de mundo únicas, perspectivas e crenças espirituais ou religiosas.

Em última análise, as cartas de tarô podem fornecer um caminho para desafiar o material psicológico a aparecer de uma forma que pareça segura para os clientes, desde que eles tenham “optado” e concordado em usar as cartas de tarô em seu trabalho psicoterapêutico. Mas os cartões devem ser usados ​​com moderação nas sessões. A pesquisa no campo do tarô em psicoterapia é esparsa e não é um substituto para uma base sólida de tratamento de abordagens com suporte empírico.

Faça seu curso de Tarot de Marselha Completo, aqui!

Devo substituir a terapia e consultas com psiquiatras?

A resposta é não. Embora seja fundamental entender que taroterapia é um recurso que pode ser utilizado por profissionais, não confunda com leituras de tarot de forma divinatória. De qualquer modo, nenhuma terapia alternativa deve substituir tratamentos de saúde.

Portanto, talvez o lugar mais surpreendente em que você embaralhe um baralho de tarô – o escritório do seu terapeuta – não seja nada surpreendente. As cartas de tarô sempre tiveram raízes profundas em aplicações psicológicas. O psicanalista Carl Jung explicou que as cartas eram uma maneira fácil de representar os “arquétipos da humanidade” – ou características universais como força, ambição e paixão – em psicologia, tornando-as ferramentas ideais para terapia e saúde mental.

Ou seja, é tudo sobre o visual. Os baralhos de tarô, com seu simbolismo fácil de entender, são estranhamente úteis em sessões de cura e terapêuticas porque permitem que você construa uma linha do tempo da sua vida. Você pode olhar para as cartas e ver imagens coloridas e palatáveis ​​de comportamentos com os quais você pode se identificar e que agora estão atribuídos a você, uma vez que foram retirados para você. Vendo suas esperanças e medos expostos em imagens, eles se tornam mais óbvios e menos terapêuticos.


Conheça mais sobre a taroterapia, indico este vídeo:

Rate this post