O que é constelação familiar? – Pela Consultora Rosa Khadour

Com certeza você já ouviu falar, e pode ter ficado em dúvida sobre o que é, como pode ajudar, como é feito e quais os efeitos positivos desta terapia, então vamos lá, vou te contar o que eu sei e vivi em relação a Constelação Familiar.

A Constelação Familiar é uma prática com aplicação terapêutica trazido pelo psicoterapeuta alemão Bert Hellinger; que busca resolver conflitos familiares que atravessam gerações; a primeira vista a técnica tem conteúdos que se assemelha a um psicodrama por conta da dramatização das situações.

Conheça mais sobre a consultora Rosa Khadour, AQUI!

Esta influência não fica restrita apenas aos familiares que fazem parte da nossa convivência diária, mas toda a nossa rede familiar de antepassados. A constelação é uma terapia breve, onde podem ser trabalhados temas como:

  • relacionamentos (familiar, afetivo, geral);
  • Ressentimento em relação a pessoas da sua família, principalmente pai e mãe;
  • Ciúmes, brigas e desentendimento nos relacionamentos;
  • Baixa autoestima;
  • Desmotivação, não se sentir merecedor de coisas boas;
  • Padrão de atrair o mesmo tipo de relacionamento, onde se sofre com problemas semelhantes aos que sua mãe ou pai passou;
  • Padrões limitantes de comportamento, que se repetem nas gerações seguintes ou anteriores;
  • Questões emocionais (medo, angustias e fobias);
  • Questões profissionais: (dificuldades financeiras, padrões repetitivos);

Todo indivíduo é integrante do sistema familiar, e como tal sofre influências de outros membros do sistema.

As questões vivenciadas por gerações anteriores (pais, avós, antepassados) e não harmonizadas, podem inconscientemente influenciar e afetar a vida de seus descendentes, se apresentando em forma de conflitos, dificuldades, sofrimento e doenças.

Através da vivência da constelação para aquilo que não foi visto, incluído ou reconhecido e o que está causando ou agravando o problema. O processo facilita a libertação de bloqueios, trazendo uma sensação de alivio, leveza e muitas vezes mudanças profundas nas pessoas que participam do trabalho

Todos os sistemas (grupos) operam sob certas ordens que Berte Hellinger denominou Ordens do Amor!

Pertencimento

Todos os membros do grupo têm o mesmo direito de pertencer.

Hierarquia

O membro que veio antes tem precedência ao que veio depois.

Equilíbrio

Deve existir um equilíbrio de troca entre dar e receber nessas relações.

Quando as leis são desobedecidas e ignoradas ou rompidas geram um “peso” sobre o sistema, e algum membro do grupo inconscientemente se vincula a este desajuste, até que seja visto e incluído.

Na constelação familiar em grupo a participação pode ser feita de duas maneiras:

Constelar: para quem deseja um problema específico;

Participar: para quem deseja assistir ou conhecer o trabalho, e se for chamado e estiver disponível poderá participar da constelação do cliente.

O cliente coloca a questão que quer trabalhar e a partir disso são escolhidas pessoas para participar como membro do sistema.

Os representantes passam a sentir, ter sensações, sentimentos e movimentos que estão relacionados com os papéis que estão representados e o facilitar acompanha a dinâmica que surgir

Todas as pessoas que participam do grupo fazem parte e se beneficiam do trabalho… Mas o efeito depende de quanto a pessoa está aberta para transformação!

Gostou? Faça Hoje Mesmo A Terapia Da Constelação Familiar Aqui